capa

Número de cirurgias estéticas cresce 25,2% no país

O aumento de mamas teve aumento de demanda de quase 19%

publicidade

Segundo um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), principal entidade da área, publicado em agosto de 2019, mostra que o número de pacientes em cirurgias estéticas cresceu 25,2%, em comparação ao ano anterior.

Das intervenções com fins estéticos mais procuradas no país estão o aumento de mama, com quase 19%, a lipoaspiração com mais de 16%, a dermolipectomia abdominal (retirada de excesso de pele e gordura) com cerca de 16%, a redução de mama com quase 10%, blefaroplastia (eliminação dos sinais de envelhecimento das pálpebras) com cerca de 9%, a rinoplastia com mais de 4% e o lifting facial com aproximadamente 3%.

Dois fatores apontam para esse crescimento em ritmo acelerado: a frequente exposição das pessoas nas redes sociais que desejam se apresentar bem, e a vaidade, característica forte e marcante da população do país, seja homem ou mulher.

Para o Dr. Daniel Arsie, proprietário da Clínica Harmony, que é especializada em procedimentos de harmonização facial e antienvelhecimento, “Cada paciente é único, tem suas necessidades individuais e precisam ser tratado com individualidade, respeito e acima de tudo com expectativas reais e objetivas”.

Outro dado que chama atenção na pesquisa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é que a região Sudeste é a que mais realiza processos cirúrgicos no país, representando mais de 51% do volume total.

Agência Estadão


compartilhe