capa
Ana Timm

Como será o amanhã?

Ana Timm reflete sobre o futuro da Moda e os desafios da profissão

publicidade

Sempre tive certo ranço com questões premonitórias. Achava engraçadíssimas as propagandas do Walter Mercado na TV (denunciando a idade) e as previsões da Mãe Dinah. Quando estudei História, pensei que essa implicância se tornaria ainda mais latente... Até me dar conta de que os fatos, muitas vezes se repetem ao longo do tempo – ora como tragédia, ora como farsa.

 Pois esta percepção da importância do déjà vu não só me acompanhou quando resolvi me aventurar pelos caminhos da Moda como se tornou ainda mais evidente. Afinal, existe profissão mais bacanuda que a de coolhunter – “caçadores” de tendências? Desconheço. :P

É claro que não se trata de imaginar o futuro ou mesmo conjecturar sobre ele sem embasamento científico, mas de observar o que está acontecendo no presente para ter uma perspectiva possível de quais caminhos iremos trilhar a seguir a partir de fatos concretos. Trabalhamos com mais do que apenas convicções.

No caso da Moda, é sintomática a predileção (não sabemos até quando, vide o recente caso de falência da gigante Forever 21) pelo modelo de produção fast fashion: mais por menos e váaaaarias peças iguais. Então para que diabos temos vários cursos de Design de Moda se apenas vislumbramos a perspectiva de copiar incessantemente?

Obviamente essa discussão parte de uma provocação. Mas de fato precisamos pensar o que o futuro reserva para os profissionais do setor. Dia desses me deparei com um perfil no Instagram – obrigada Letícia! – que aponta caminhos para diversas áreas de interesse (@ofuturodascoisas), e entre elas, estava o trabalho do estilista. Fiquei feliz, primeiramente, por saber que não sucumbiríamos. Mas precisamos nos adaptar.

Para além das mudanças e inovações tecnológicas deveras relevantes, um dos eixos apontados é justamente a necessidade de conexão entre o que vestimos e as causas que defendemos. A prática da empatia. A defesa da justiça social, da ética e a sustentabilidade de nossos fazeres e saberes. Sim, criamos roupas, calçados e acessórios. Costuramos. Desenhamos. Modelamos. E... debatemos política.

Até a próxima!

por Ana Timm

Ana Luiza Timm Soares é designer de moda e mestre (Jedi) em História. É professora, apaixonada por comida e ainda mais pelos lambeijos de sua cachorra Batatinha. Escreve semanalmente sobre moda e seus aspectos histórico, social e filosófico mas sempre mantendo um pé na passarela. @anatim_m


compartilhe