capa
Fabiana M. Machado

Como a relação com o dinheiro afeta a sua produtividade?

A falta de dinheiro, ou mesmo nossa relação equivocada com ele, e a nossa produtividade são o tema de Fabiana Mendonça Machado

publicidade

A relação que temos com o dinheiro afeta diversas áreas da nossa vida, inclusive no trabalho, no qual, deveríamos produzir o nosso máximo esforço para obter a retribuição financeira, mas, estranhamente, pode ser onde nos afundamos na árdua e pesarosa preocupação de que há algo errado com a vida financeira, afetando diretamente a nossa produtividade.

O dinheiro representa muito a nossa necessidade e desejos, pois, por meio dele, conseguimos a subsistência, a manutenção da nossa vida, como conforto, segurança e alimentação, e também os prazeres e boas sensações que com ele é possível comprar.

Muitas vezes, infelizmente, a renda com o trabalho não é suficiente para suprir as necessidades básicas de uma família, gerando um estresse financeiro enorme, que não será resolvido apenas com educação financeira. A quantia de dinheiro importa.

Por outro lado, a relação com o dinheiro não está apenas ligada aos problemas financeiros ou à falta de dinheiro, mas também ao que sentimos e pensamos em relação a ele. E isso é muito observado em situações que, mesmo tendo dinheiro suficiente, ainda geram estresse.

Para saber se acontece com você, listei 6 sinais de que a relação com o dinheiro não está tão saudável e pode afetar diretamente o resultado do trabalho:

1. Ter dificuldade ou desinteresse em olhar para o fruto do trabalho: o dinheiro na conta corrente, conferir o contra-cheque, avaliar o quanto ganha x gasta, saber o que está acontecendo com os rendimentos, etc.;

2. Quanto mais ganha, mais gasta, aumentando os gastos sem limite e sem criar o hábito de poupar;

3. Trabalhar preocupado com o futuro, com medo de não ter dinheiro para pagar as contas;

4. Insatisfação constante com o salário ou dinheiro que recebe pelo serviço/produto que vende;

5. Compensar o esforço duro no trabalho com compras e ter a sensação de merecimento;

6. Achar que pedir um empréstimo é sempre a solução.

A questão não está em ignorar esses sentimentos, pensamentos ou atitudes, mas sim dar a máxima atenção para entender como a relação com o dinheiro se manifesta na vida profissional e, assim, compreender o real motivo que leva ao estresse financeiro.                                                                                                                      

Quer saber mais? Acompanhe a minha coluna semanal aqui no Bella Mais. Vamos juntas nesta jornada!

por Fabiana M. Machado

Fabiana Mendonça Machado é especialista em comportamento financeiro. É casada, mãe de dois filhos, empresária e uma das fundadoras da MoneyMind. Escreva para fabiana@moneymind.com.br para contar se este texto foi útil para você. @fabiana.m.machado


compartilhe