capa
Gisele Berardi

Quais tipos de chocolate podemos comer na dieta?

Gisele Silveira explica os tipos de chocolate mais e menos saudáveis


publicidade

Quando a gente fala em chocolate, já nos vem na cabeça a sensação de prazer e culpa (principalmente que esta querendo reduzir ou manter o peso), mas se soubermos escolher de forma adequada este alimento, ele pode sim fazer parte da dieta até mesmo de quem deseja emagrecer!

A primeira coisa importante é entendermos que o chocolate, em função da presença do cacau é um alimento funcional. Mas você sabe o que é um alimento funcional? Os alimentos funcionais são aqueles que produzem efeitos benéficos à saúde, além das suas funções nutricionais básicas.

O cacau é um fruto popular proveniente da América do Central e do Sul e produzido pelo cacaueiro. A partir dele são produzidos o cacau em pó, o chocolate e a manteiga de cacau. O chocolate era historicamente apreciado como um alimento de alto teor calórico para aumentar a energia de atletas e soldados. Hoje, pesquisas têm mostrado outros efeitos funcionais, como a redução do risco de doenças cardiovasculares e do risco de câncer por conta dos flavonóides, compostos altamente antioxidantes e anti-inflamatórios.

Em relação a sua composição nutricional, o cacau apresenta cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, zinco, cobre, manganês e selênio, além de ser uma importante fonte de compostos fenólicos.  Em relação ao teor de lipídios, que estão presentes na manteiga de cacau, encontra-se uma mistura de ácidos graxos saturados e monoinsaturados. Estudos já mostraram que dietas contendo derivados do cacau, até mesmo em grandes quantidades, não elevavam as concentrações de LDL.

Chocolate funcional: o que é?

Quanto maior for o teor de cacau na sua composição, mais benefícios trará, por isso é indicado o consumo de chocolates compostos por no mínimo 50% de cacau. O cacau é rico em antioxidantes, que combatem os radicais livres do nosso corpo, desintoxicando o organismo e favorecendo a melhor absorção dos nutrientes.

Os chocolates funcionais, portanto, são aqueles com alta concentração de cacau, e também possuem baixa quantidade de calorias. Quando elaborado ainda com outros ingredientes naturais, como castanhas, pimenta ou frutas, ele também agrega o valor nutricional e os benefícios desses alimentos. Entre os benefícios que o chocolate funcional traz, estão a prevenção de doenças cardiovasculares, controle da pressão arterial e até a melhora da pele.

Além disso, o chocolate também pode ser um aliado para a prática de exercícios físicos. O consumo do chocolate funcional, em moderação, aumenta os níveis de serotonina no corpo, o que gera mais disposição para a prática esportiva. Ainda, a presença da cafeína também serve de estímulo para o sistema nervoso, e, pela presença de flavonoides no cacau, o chocolate também diminui inflamações no corpo, auxiliando na recuperação muscular.

Conheça os tipos de chocolate, para fazer uma boa escolha:

1 - Chocolate Amargo

É conhecido também como dark, contém maior concentração de cacau (rico em flanonóides) com percentual normalmente acima da casa dos 70%, sua elaboração é feita com pouco açúcar e sem leite. Chocolate que oferece maior benefício à saúde. Seu sabor amargo se deve a grande quantidade de massa de cacau.

2. Chocolate ao Leite

Este tipo tem parte da sua massa de cacau substituída por leite em pó, sendo que a concentração ou teor de cacau fica entre 36% e 46%. Podem ter variações, como licor e manteiga de cacau. O produto final fica mais cremoso em sua textura e com um sabor mais acentuado para o doce.

3.  Chocolate Meio Amargo 

Concentra maior quantidade de cacau, normalmente superior a casa dos 50%. Tem pouco açúcar na sua formulação e por isso o seu sabor não é tão acentuado.

4. Chocolate Branco

Não é considerado chocolate pelos especialistas pois é produzido apenas com a manteiga de cacau e não a massa de cacau (que serve para fazer o chocolate preto). Ele leva ainda em sua composição açúcar, leite e lecitina. O produto final é considerado o mais doce com uma textura bem cremosa. Ao contrário da iguaria preta este não tem antioxidantes por não ter a massa de cacau na composição e com certeza é o mais calórico devido a grande concentração de teor de gordura.

Agora conhecendo os tipos de chocolate, fica mais fácil mantê-lo na dieta e ainda escolher aqueles mais saudáveis.

por Gisele Silveira

Gisele Silveira Berardi é mãe da Antônia e nutricionista funcional, com foco em emagrecimento e hipertrofia, infertilidade e envelhecimento saudável. Escreve semanalmente para o Bella+ com a missão de desvendar os segredos da alimentação saudável. @giselesilveiranutri


compartilhe