capa
Gisele Berardi

Somos o que comemos, aliás somos o que absorvemos

Desequilíbrios da flora intestinal prejudicam na absorção do que comemos

publicidade

Com o avanço das pesquisas científicas, a frase tão conhecida e tão usada “somos o que comemos” não tem se mostrado tão verdadeira. Sabe por que? Porque nem sempre o que comemos é o que absorvemos lá no nosso intestino! É no intestino, já no fim do processo de digestão, que é feita a síntese de algumas vitaminas (vitamina K e vitaminas do complexo B), importantíssimas para o bom funcionamento de nosso corpo e para a produção de energia.

O intestino possui dez vezes mais bactérias e cem vezes mais material genético do que o número total de células do organismo, todas com funções de extrema importância. Uma flora intestinal equilibrada é capaz melhorar não só a digestão, como também a regulação do nosso sistema imunológico.

Quando ocorre um desequilíbrio da flora intestinal, chamamos de disbiose. Este desequilíbrio é causado pela diminuição do número de bactérias boas presentes no intestino e, ao mesmo tempo, o aumento das bactérias capazes de causar doenças. As possíveis gerador de disbiose são alimentação inadequada rica em produtos refinados e açúcar; excesso de agrotóxicos e aditivos químicos; automedicação ou uso elevado de medicamentos e consumo abusivo de álcool.

Sintomas como distensão abdominal, flatulência, indigestão, obstipação e diarréia podem estar relacionados a disbiose intestinal. Um intestino desequilibrado perde a capacidade de absorver os micro e macro nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso corpo. Por isso, é que hoje se sabe que somos o que absorvemos e não somente o que comemos.

Como melhorar a flora intestinal?

Para melhora da flora intestinal, reduza o consumo de produtos alimentícios processados, em função da grande quantidade de aditivos e conservantes. Prefira sempre alimentos não processados. Consuma alimentos fermentados como kefir e kombucha, além de fibras presentes em frutas e vegetais. E, por fim, evite o consumo de medicamentos sem prescrição médica.

 

por Gisele S. Berardi

Gisele Silveira Berardi é mãe da Antônia e nutricionista funcional, com foco em emagrecimento e hipertrofia, infertilidade e envelhecimento saudável. Escreve semanalmente para o Bella+ com a missão de desvendar os segredos da alimentação saudável. @giselesberardi


compartilhe