capa
Gisele Berardi

Alimentação saudável passa pela cozinha

Vamos falar de alimentação? Não existe dieta mágica

Nossa colunista Gisele Silveira Berardi fala sobre as 'pílulas mágicas' que prometem milagres quando se trata de dieta

publicidade

A alimentação talvez seja um assunto dos mais comentados em família, roda de amigos, fila de supermercado, salão de beleza... Afinal todo mundo tem uma dica infalível sobre como emagrecer, como se esse processo ocorresse através de uma pílula mágica. E já que esse é o assunto, pergunto: você, já achou sua pílula mágica em se tratando de dieta, peso, aceitação física, bem estar, saúde?

Nesse tempo de consultório percebo, a cada dia que passa, que as tais pílulas mágicas vão e vem. Já ouvi sobre o milagre do chá verde, o milagre do café verde, o milagre da ração humana, o milagre das sementes plantadas na sombra do rio X ou Y, entre tantas outras. A cada ano que passa o milagre muda de nome, muda de preço. Por vezes, são naturais, outras são invenções da indústria de alimentos ou medicamentos. Mas, afinal de contas, o que realmente funciona?!

No meu ponto de vista, funciona o simples, o básico. Se o problema é o peso, não adianta, a gente vai ter que fazer as pazes com a comida. Por mais que a gente tente arrumar algum intermediário para essa conciliação, no final, vai ser um papo cara a cara entre você e sua geladeira ou com seu armário de mantimentos e as suas escolhas diárias. Talvez você vá ter que passar pela cozinha para reaprender a comer, talvez esse lugar da casa (muitas vezes) tão pouco utilizado não ajude no processo de reconciliação com aquele que você considera seu maior inimigo!

Eu, particularmente, simpatizo muito com um tipo de dieta, mas nem por isso a prescrevo a todos os que me procuram no consultório. Por quê? Porque não acredito em dietas mágicas que funcionem para todos, no grande grupo.  Somos únicos, com uma carga genética única, com características determinadas pelo ambiente onde vivemos e pela introdução alimentar recebida pelos nossos pais até os seis meses de vida. Temos uma relação única com a comida, mediada pelos nossos sentimentos, pelos micro-organismos que temos contato.

Portanto, ache a sua pílula mágica e saiba que ela tem que caber no seu mundo, na sua rotina, no seu bolso. Senão, ela não é sua, é de outro. E mais: fazer as pazes com a comida é sempre um bom começo para achar um padrão alimentar que te traga saúde e satisfação. Saber comer é algo instintivo da espécie humana. É uma pena que tenhamos perdido essa capacidade ao longo da evolução.

por Gisele S. Berardi

Gisele Silveira Berardi é mãe da Antônia e nutricionista funcional, com foco em emagrecimento e hipertrofia, infertilidade e envelhecimento saudável. Escreve semanalmente para o Bella+ com a missão de desvendar os segredos da alimentação saudável. @giselesberardi


compartilhe