capa
Gisele Silveira

Você sabe qual o espaço que a comida ocupa na sua vida?

Gisele Silveira te convida a questionar sua relação com a comida e o tanto de espaço que ela ocupa no seu dia a dia

publicidade

Quando faço essa pergunta aqui hoje não estou perguntando sobre as prateleiras do seu armário... estou questionando o quanto o ato alimentar ocupa de espaço no seu dia.

Há quem diga que mal pensa sobre isso, que faz no automático, que mal tem tempo pra esse pensamento e muito menos pra esse hábito.  Mas há que declare que o pensar na comida e na sua relação com ela ocupa um espação cada vez maior, gerando uma eterna relação de prazer e culpa.

Mas será que a comida é culpada ou responsável por isso? A comida com certeza é um dos prazeres de mais fácil acesso e mais baratos que podemos ter diariamente. Em uma era de busca constante de prazer e de gerações pouco adapatadas às frustrações, a ausência do prazer pode ser sim uma rota para que a comida seja uma constante em nossas vidas.

Nessa hora eu pergunto a você leitor: como estão os outros prazeres? Como vai a vida sexual, como vai a relação em família, como vai a relação com o trabalho, quantas horas da semana são suas de fato?

Precisamos entender que cada um tem sua jornada e que, cada desafio dessa jornada, será sempre uma oportunidade de crescer e evoluir. O ato de comer é importante sim. Mas, mais importante, é saber quem somos quando estamos comendo e se fazer perguntas diárias sobre quem estamos alimentando, o que estamos alimentando, o que estamos buscando e quem estamos desistindo de ser. São perguntas cada vez mais profundas para o nosso eu!  A comida e como comemos é um lindo veículo de conhecimento e todos podemos aprender com isso, a medida que a gente deixa de ser refém.

Eu te desejo do fundo do meu coração, que ela ocupe só o lugar dela, de mais nada e de mais ninguém, que ela não ocupe as suas dores, os seus amores, seus prazeres, suas alegrias e suas frustrações. Que ela – a comida – não fique assim tão empoderada e que nesse lugar do empoderamento a gente coloque o nosso corpo, mas não de uma forma pejorativa, mas na forma de casa da nossa alma nessa existência.

Como fazer isso, Gisele?!

Basta confiar, acreditar e estar ali.

por Gisele Silveira

Gisele Silveira é mãe da Antônia e nutricionista funcional, com foco em emagrecimento e hipertrofia, infertilidade e envelhecimento saudável. Escreve semanalmente para o Bella+ com a missão de desvendar os segredos da alimentação saudável. @giselesilveiranutri


compartilhe