capa
Gisele Berardi

Você tem fome de quê?

Gisele Berardi lembra que poucas vezes ao dia comemos devido à sensação fisiológica

publicidade

Como dizia a música de Arnado Antunes: "você tem fome de quê?"

A palavra fome, do latim faminem, é o nome dado à sensação fisiológica pela qual o corpo percebe que necessita de alimento para manter as atividades necessárias à vida.

Mas pouquíssimas vezes ao dia comemos devido à sensação fisiológica. A fome hoje tem diversos tipos de classificação. Eu separei três, por achar que sào os mais importantes:

1. Fome emocional: a gente não se alimenta apenas para saciar a fome, mas também porque é prazeroso. E isso só se transforma em problema quando a relação com a comida fica desequilibrada e ela é utilizada como recompensa por algo que falta na sua vida, sem que você mesmo se dê conta. Se você, mesmo depois das refeições, sente a necessidade de buscar novos alimentos, especialmente os calóricos, vale ligar o sinal de alerta. A fome emocional pode ser uma maneira que o corpo responde ao estresse e outros fatores psicológicos que nada têm a ver com apetite.

2. Fome comportamental: trata-se do ato de comer apenas por hábito gerado por horários estabelecidos ou mesmo para passar o tempo, mesmo sem apetite. Você pode até achar que está faminto, mas, muitas vezes, pode se sentar para fazer determinadas refeições simplesmente porque “está na hora”, não importando se alguns minutos antes você tenha consumido alimentos. O processo é tão automático que você pode nem perceber e só se dar conta depois, ao se sentir pesado e fisicamente desconfortável pelo excesso.

3. Fome física: é o tipo de fome real, que ocorre quando o cérebro sinaliza a necessidade de combustível, ou seja, alimento para o corpo. Trata-se de uma resposta ao estômago realmente vazio, a diminuição da reserva de gorduras ou a baixa de açúcar no sangue. Pode ser considerada a fome mais “honesta”, pois serve para atender às necessidades básicas para continuar vivendo. Vale lembrar que a fome física nào nos direciona a determinados alimentos, por exemplo, "preciso de uma pizza" não é físico.

Sabendo disso, é importante ligarmos um sinal de alerta com o nosso corpo, pois se conhecer é o melhor caminho para ter saúde. À medida que conhecemos os sinais que o corpo manda, podemos buscar alternativas para não cair em situações que já sabemos que não nos fazem bem. E você, tem fome de quê?

por Gisele S. Berardi

Gisele Silveira Berardi é mãe da Antônia e nutricionista funcional, com foco em emagrecimento e hipertrofia, infertilidade e envelhecimento saudável. Escreve semanalmente para o Bella+ com a missão de desvendar os segredos da alimentação saudável. @giselesberardi


compartilhe