capa
Mariana Klein

Você está preparada para negociar com seus clientes?

Mariana Klein traz ideias de como negociar com clientes diante da incerteza


publicidade

Chegou o momento. O momento em que deixamos de ser apenas figurantes e passamos a ser parte ativa da história mundial. Como será o mundo quando sairmos desse túnel? Não sei.

O que eu sei é que, neste momento, precisamos falar sobre negociar nossos contratos com os clientes.

Os casos são variados, talvez você tenha um cliente que não será tão afetado pelo isolamento social, talvez você tenha um cliente que não vai aguentar a pressão e vai acabar tendo que fechar as portas.

Em todo caso, aqui estão algumas coisas que você precisa considerar:

1. É inevitável. Você vai ter que negociar.

Sim, é assustador. O medo de não conseguir pagar o aluguel é real. Por isso vale considerar quais despesas podem ser cortadas. Alguma plataforma paga que você assine, algum serviço que não seja essencial para seu dia a dia.

Se você assume um certo controle e sabe com mais clareza quais serão as contas a pagar, fica mais fácil de saber até onde você pode negociar com os clientes.

2. Você precisa ter um plano.

E, se você tem clientes que não quer perder, o melhor a fazer é adotar uma postura de transparência no sentido de você dar um passo adiante, o cliente também dar um passo e vocês se encontrarem no meio do caminho.

Para quem trabalha com mídias sociais, por exemplo, é importante alertar os clientes que parar inteiramente de publicar faz com que o algoritmo diminua o ranking da marca no Instagram e no Facebook (um dos indicadores observados pelo algoritmo é a frequência de publicação).

E aí, quando esse período passar, pode levar tempo e um investimento maior para se posicionar novamente.

Organize uma conversa franca com seus clientes e apresente um plano bom para os dois lados.

3. Quais opções você pode oferecer?

Vamos para a parte delicada agora, negociar o pagamento. A meu ver, temos algumas opções, e aceito outras ideias que possam ser interessantes.

Uma é tentar manter o contrato como está, mas esse caminho parece ser possível apenas para quem tem clientes que não serão afetados.

A outra é oferecer uma redução de trabalho acompanhada de uma redução de preço. Você pode dedicar menos horas e receber menos. Esse ajuste abre a possibilidade de manter seu contrato e, ainda, de assumir algum novo cliente que possa precisar de ajuda em meio ao momento atual.

Por fim, existe uma solução que só funciona para quem tem uma boa reserva financeira, que é adiar a cobrança. Você trabalha agora e recebe daqui 60 dias, por exemplo.

Neste momento nossa melhor opção é buscar a via da negociação. Estamos todas assustadas sem saber como será o amanhã, por isso precisamos ter empatia e buscar um caminho que seja adequado para ambas as partes. 

Nunca é demais lembrar que se você acender a luz para alguém, ela também vai iluminar o seu caminho.

PS.: Fique em casa. Beba água. Faça o que você gosta. Fique bem dentro das possibilidades.


compartilhe