capa
Patricia Chiela

Exercite o olhar estrangeiro na sua empresa diariamente

Desafio para empreendedores, manter o olhar sobre a empresa é também requisito para seu crescimento

publicidade

Dizem que o olho do dono que engorda o gado. Nos negócios é mais ou menos isso. Por mais que se fale em escalar a empresa, fortalecer equipes, etc e tal, o dono é sempre o dono. Ele é o empreendedor, é dele o olhar questionador e incansável de evolução.

Em um cenário de mercado onde tudo muda tão rápido, falamos que “exercitar o olhar estrangeiro” é um desafio e um requisito. Não deixar que a rotina nos absorva e deixe passar batido o que poderia ser melhor ou poderia dar melhores resultados quando feito de forma diferente. Serve para as pessoas, os processos e os produtos e serviços.

Listo abaixo 3 ideias práticas que podem te ajudar nisso:

1 – Tenha pessoas “antenas” da sua qualidade

Muitas vezes em clientes realizamos cliente oculto, um processo para validar a experiência do atendimento até o pós-venda a fim de mensurar a qualidade da atuação da empresa. Pois no seu negócio, você pode ter pessoas que com frequência fazem esse processo e te repassam feedbacks. Além de trazer visões diferentes pode ser uma forma de colocar luz a pequenas questões que passam batidas no dia a dia, mas que fazem diferença para o seu cliente.

2- Olhar para fora

Busque referências, investigue negócios similares, conheça as boas práticas de outras empresas. Isso ajuda a trazer respiro para a sua realidade, além de fazer com que você possa adequar melhorias através do exemplo de outros empreendedores. Não se limite ao seu segmento, expanda a visão. Um modelo de negócio que a princípio não tem relação direta com o seu pode gerar um insight rico.

3 – Você é o dono, mas nunca perca o papel de usuário

Pense em você como consumidor de si mesmo, dos seus produtos ou serviços. Te agradaria? Você pagaria o valor que cobra? O que gostaria que fosse diferente? Poderia ser melhor? Isso é exercício diário e constante. Nunca perca a sua entrega de vista. Você faz entrega ou vende online, então peça o seu produto e veja como ele chega. Tome o seu café, sente na mesa do cliente, observe, reflita. Você é o dono, mas precisa sair dessa posição para enxergar o que o dono nem sempre vê da onde está.

por Patricia Chiela

Patricia Chiela é mãe do Alvin, que, por sua vez, é o CEO da Chiela Estratégia de Negócios. Com foco e raciocínio rápido, ela ajuda empresas e empreendedores a encontrar a verdadeira importância da inovação e da estratégia. É idealizadora da CO.RE e escreve a cada 15 dias aqui no Bella Mais sobre empreendedorismo.


compartilhe