capa
Patricia Chiela

Olhe menos para o lado: a essência do seu negócio é a coisa mais difícil de ser copiada

Em sua coluna, Patricia Chiela lembra que, quem cria uma empresa diferente, olha para fora mas faz da sua essência a alma do negócio

publicidade

Pensar com a própria cabeça talvez seja uma das coisas mais difíceis de se fazer nos dias de hoje. É pegar o celular e tem quem te diga o que fazer, o que é certo ou errado. Para quem tem um negócio não é muito diferente, tem mil modelos para seguir, fórmulas de sucesso, caminhos que alguém percorreu para chegar aonde todo mundo quer. Mas eu percebo que mais do que nunca o desafio é criar o nosso modelo, olhar menos para o lado, mais para dentro. Óbvio que ter referências sobre mercado e se questionar é fundamental para que possamos estar atentos aos problemas que nossa empresa pode resolver. Esse é o radar de oportunidades que precisa estar sempre ativado. Mas aqui eu quero falar sobre a solução. A solução é sua, ela precisa nascer de dentro para fora, sem repetir modelos ou a sua empresa será sempre uma seguidora de mercado. Puxadores tem autenticidade, coragem e uma visão além do óbvio que já é feito pelos outros.

Quando uma conversa com cliente começa cheia de referências vindas de fora – do concorrente, do vizinho, do amigo, etc – sei que o buraco é mais embaixo. Quem cria algo diferente ou com relevância olha para fora, sim, mas porque não dá para viver míope. Como disse acima, buscar bons insights, falar com público, entender do mercado, isso é construir repertório e questão de sobrevivência. Mas olhar para copiar modelos não funciona porque a resposta com potencial quase sempre está na sua própria identidade de negócio. 

Na verdade, o desafio é o que chamamos de “triangular”: absorver insights e oportunidades, aplicar a sua visão e desenvolver para o mercado em formato de solução ou experiência. 

A pergunta é simples: qual a chance de negócio fazer algo muito legal ou inovador baseando-se no que os outros já estão fazendo? Daqui nascem aquelas empresas que estão sempre em ameaça, com medo de alguém chegar mais perto, escondendo ideias, correndo atrás sem fôlego do que os outros estão fazendo. Desenvolvendo uma cultura de escassez que nunca dará bons frutos. O que vem de dentro cria a verdadeira barreira de mercado e sim, é bem mais desafiador, mas gera muito mais valor do que copiar.

por Patrícia Chiela

Patrícia Chiela é mãe do Alvin, que, por sua vez, é o CEO da Chiela Estratégia de Negócios. Com foco e raciocínio rápido, ela ajuda empresas e empreendedores a encontrar a verdadeira importância da inovação e da estratégia. É idealizadora da CO.RE e escreve a cada 15 dias aqui no Bella Mais sobre empreendedorismo.


compartilhe