capa
Sheila Sampaio

Para inovar precisamos aceitar o erro. Mas virar essa chave não é simples

Em sua coluna dessa semana, Sheila Sampaio fala sobre nossa expectativa irreal de alcançar 100% de acerto

publicidade

Capacidade de inovar já nem precisa constar no currículo: virou habilidade básica como boa comunicação e trabalho em equipe, né? No entanto a inovação esbarra em algo muito íntimo do ser humano: o ego.

Existe uma difícil etapa da maturidade profissional pela qual todos nós, em algum momento das nossas carreiras, passamos: nos libertar dos “auto-chicotes” e assumir o risco do erro.

Nosso modelo educacional contribuiu muito para essa aversão ao erro. Para cada questão existia uma e apenas uma forma de acerto e, se você errasse, a culpa era sua por não se dedicar o suficiente.

Carregamos esse modelo para todas as demais áreas das nossas vidas - incluindo a profissional – e passamos a nos cobrar e, pior do que isso, cobrar os outros por 100% de acerto.

A questão aqui é que dá para ter controle (ou a ilusão dele) sobre o índice de acertos: basta repetir o que está funcionando. Mas repetição é o antônimo prático da inovação. A palavra inovar vem acompanhada de fazer diferente, experimentar, pensar novas formas. E tudo isso carrega algo para o qual fomos treinados a evitar a todo custo: a possibilidade da falha, do erro, do fracasso da ideia.

Então você me pergunta:

- Ok, Sheila, entendi que preciso largar o meu chicote, aceitar a possibilidade do erro e inovar. Mas como?

Ao que eu respondo:

- Liberte-se das imposições do ego. Assuma, desde logo, que a falha é uma possibilidade - aliás, as possibilidades de algo novo dar errado sempre são maiores do que as possibilidades de sucesso – e aprenda durante todo o processo.

Quando o tema é a capacidade de inovar, experimentar e aceitar o erro, de braços dados com seu ego você tropeça em si mesmo.

“Você sempre foi castigado por cometer erros. Mas agora precisa sair por aí e cometê-los, porque erros fazem com que você aprenda e inove.” Eric Schimit – Presidente do Google.

por Sheila Sampaio

Sheila Sampaio é mestre em Gestão e Negócios e coach encantada pelas relações humanas. É consultora de empresas e escreve no Bella Mais sobre carreira e liderança. Também é sócia da AZM Câmbio .


compartilhe