capa
Estilo de Vida

4 cachoeiras para curtir o verão no Rio Grande do Sul

Cascatas e cachoeiras são boas alternativas de passeios para o verão, mas exigem alguns cuidados

publicidade

O litoral é um dos destinos mais procurados por turistas no verão, mas nem todo mundo é fã da água salgada ou da areia da praia. Uma alternativa para se refrescar nessa época do ano são as cachoeiras. E quando o assunto são belas paisagens, o Rio Grande do Sul é referência. 

Com uma geografia repleta de serras e rios, o Estado possui diversos atrativos naturais. Então, se você curte passeios ao ar livre e quer aproveitar as férias ou o fim de semana para se aventurar e conhecer novos locais, se liga nessas dicas. Selecionamos cinco ideias de passeios em cachoeiras de diferentes regiões, que vão desde a Serra Gaúcha até o Litoral Norte. 

Cascata do Chuvisqueiro, Riozinho

 

Com uma queda d’água de 76m, a Cascata do Chuvisqueiro fica na cidade do Riozinho, a 139 km de Porto Alegre. O acesso ao local é pela RS-239 e a viagem dura cerca de 2h saindo da Capital. Como a cachoeira fica numa propriedade privada, a entrada é paga. A trilha até o local é curta e fácil e tem início num camping. Além dos banhos, também é possível ir até a parte de cima da cascata, que possui uma vista espetacular da região. 

Parque das 8 Cachoeiras, São Francisco de Paula

 

 

 

 

 

 

 

 

Essa dica vai para os mais aventureiros, pois não inclui apenas uma cachoeira, mas sim oito. Localizado em São Francisco de Paula, o Parque das 8 Cachoeiras fica a 124 km da capital gaúcha e pode ser acessado pela RS-020. O local possui estacionamento, cabanas rústicas e espaço para camping e cobra entrada para visitação. São oferecidos quatro roteiros com trilhas de diferentes níveis de dificuldade que dão acesso às oito quedas d’água do parque. 

Cachoeira Amola a Faca, São José dos Ausentes

Ainda na Serra Gaúcha, temos a Cachoeira Amola a Faca, uma das atrações do Cânion da Encerra, que fica em São José dos Ausentes, a 314 km de Porto Alegre. Para admirar a beleza da queda d’água de mais de 240m de altura, é possível ir até um mirante natural que se forma na rocha em frente à cachoeira ou em uma outra trilha pela lateral do Cânion que leva até o seu topo. A viagem para o local dura quase 5h e os visitantes precisam pagar uma taxa para entrar.

Cascata da Forqueta, Maquiné

Já no Litoral Norte a indicação de passeio é na Cascata da Forqueta, em Maquiné. De Porto Alegre até lá são 156 km, percorridos em cerca de 2h30. A cachoeira tem 70m de altura e sua beleza compensa a longa caminhada até a queda d’água. Apesar de ficar dentro de uma propriedade particular, não são cobradas taxas para entrar no local, no entanto, os proprietários não permitem que os visitantes acampem. 

Cuidados ao fazer passeios em cachoeiras

Devido a suas lindas paisagens naturais, esses locais com cachoeiras e formações rochosas atraem muitos turistas. Porém, alguns cuidados são necessários para garantir a segurança durante os passeios e a tragédia que ocorreu em Capitólio (MG), infelizmente serviu como um alerta para isso.

Para aproveitar essas atrações de forma segura, é preciso ficar atento aos riscos que o destino oferece, por isso, em primeiro lugar, faça pesquisas sobre o local do passeio e a região em que ele fica, sinalização, possíveis cobranças e o nível de dificuldade das trilhas. Outra dica é sempre frequentar esses lugares acompanhado e de preferência com alguém experiente, que conheça o percurso, como moradores ou guias turísticos.

Vale ter um cuidado especial também com os itens que serão levados na viagem. Organize uma mochila para o passeio e inclua roupas adequadas, água, alimentos e até um kit de primeiros socorros. Não esqueça do protetor solar e do repelente e evite fazer trilha com calçados como chinelos. Prefira tênis ou botas próprias para caminhadas e com solados emborrachados, isso facilitará o deslocamento em área com pedras escorregadias, bem comuns nestes destinos.

Além disso, fique atento às condições climáticas no local e não visite as cachoeiras em dias chuvosos. Se perceber que o tempo está mudando, retorne imediatamente. Chuvas repentinas podem formar as famosas trombas d’água, que elevam rapidamente o volume de água do local e formam uma forte correnteza. Já se for tomar banho ou mergulhar, observe ainda a profundidade da cachoeira. Por fim, tome cuidado com os obstáculos no caminho e não consuma bebidas alcoólicas durante o passeio, pois isso aumenta o risco de lesões e tombos.

Gostou das dicas? Então anota todas elas, corre para preparar a mochila e planejar a próxima aventura.


compartilhe