capa

Oscar 2020: mulheres ausentes na categoria melhor direção e Scarlett com duas indicações

Em seu primeiro ano na lista dos melhores, Scarlett Johansson tem indicação dupla nas categorias Melhor Atriz e Melhor Atriz Coadjuvante

publicidade

As indicações ao Oscar foram divulgadas nesta segunda-feira, com "Coringa" recebendo o maior número delas (11) à frente dos favoritos "Era uma Vez ... em Hollywood", "1917" e "O Irlandês".

As diretoras foram excluídas da lista de indicados, mas duas atrizes têm bons motivos para comemorar nesta segunda. Scarlett Johansson nunca tinha sido indicada para um Oscar, mas conseguiu duas indicações de uma vez.

Ela vai concorrer a melhor atriz, por seu papel no drama "Histórias de um casamento", e melhor atriz coadjuvante, pelo papel de jovem mãe que esconde uma menina judia em seu sótão durante a Segunda Guerra Mundial, em "Jojo Rabbit."

Enquanto isso, Saoirse Ronan conseguiu sua impressionante quarta indicação ao Oscar aos 25 anos. Ela é a segunda mulher mais nova a realizar o feito, atrás de Jennifer Lawrence. Ela concorre ao prêmio de melhor atriz pelo papel em Adoráveis Mulheres. Aliás, a expectativa em relação ao longa era grande, com indicações em outras categorias. A maior frustação ficou com a não indicação de Greta Gerwig, diretora de Adoráveis Mulheres, na categoria de Melhor Direção. Apesar disso, o longa concorre como Melhor Filme.

A falta de representatividade na categoria Melhor Direção motivou protestos. A atriz Issa Rae destacou que a ausência femiina. "Parabéns aos homens", disse Issa na hora do anunciar Martin Scorsese, Quentin Tarantino, Todd Phillips, Bong Joon Ho e Sam Mendes como os finalistas da categoria.

Brasileira Petra Costa conquista espaço

A cineasta brasileira Petra Costa é uma das poucas a comemorar. Seu documentário, Democracia em Vertigem, está indicado na categoria Melhor Documentário. Ela é a única diretora mulher na categoria.

Com informações da AFP


compartilhe