capa

Saiba escolher o alimento certo em cada fase da vida dos pets

Oferecer o alimento correto ajuda seu pet a viver com mais saúde e por mais tempo


publicidade

Você sabe quais elementos levar em consideração na hora de escolher o alimento correto para o seu bichinho de estimação? Dos filhotes aos seniores, variando de porte, a alimentação também precisa ser alternada para suprir as características que cada biotipo e etapa da vida precisam. Oferecer o alimento correto de acordo com a fase de vida do pet auxilia na manutenção da sua saúde e longevidade.

Segundo a veterinária da Hercosul, Paula Genuíno, as características da alimentação mudam a cada fase da vida. Enquanto filhotes, os cães e gatos precisam de uma dieta que forneça nutrientes que estimulem o crescimento equilibrado, ricos em minerais, proteínas e que sejam fonte de energia. “Quando passam para a fase adulta, o alimento também precisa mudar, adaptando-se às suas novas necessidades, que são mais voltadas para a manutenção dos níveis de nutrientes a fim de que o organismo realize as funções metabólicas próprias da fase madura”, explica Paula.  

Outra mudança são os níveis nutricionais, que agora precisam fornecer uma quantidade menor de proteína e energia em comparação ao alimento de filhotes. Já na fase sênior, os animais precisam de uma nutrição que favoreça a defesa de radicais livres. “É importante que o alimento entregue antioxidantes, auxiliando na prevenção de doenças decorrentes da deficiência de nutrientes”, ressalta a veterinária.

Paula destaca que inserir o alimento seco na dieta dos cães e gatos enquanto filhotes é possível a partir dos 30 a 35 dias de vida, mantendo o aleitamento materno, embora o ideal seja a partir de 60 dias. Quanto à introdução do alimento de adulto, os gatos podem ingerir após os oito meses, enquanto os cães variam de porte e a idade. 

A veterinária alerta para os tutores terem um cuidado com as fases de transição dos filhotes para adultos e dos adultos para os seniores, que variam de acordo com o porte. “Para cães de porte mini e pequeno (0 a 10kg), a mudança pode ocorrer acima dos 10 meses; para os de porte médio (11 a 25kg), pode ocorrer acima de 12 meses; e para os de porte grande ou gigante (acima de 25kg), a indicação é que ocorra acima dos 18 meses”, orienta.

Troca de ração conforme a idade

A troca da ração de adulto para sênior, com os gatos, ocorre com uma maior inserção de alimentos úmidos, que podem ser adicionados na alimentação dos felinos desde filhotes. Porém, sua ingestão pode ser intensificada a partir dos sete anos, quando eles atingem uma idade mais avançada e podem, inclusive, perder a força para mastigar os alimentos secos. “Os alimentos úmidos são importantes e benéficos em todas as fases de vida dos gatos. Além de muito apetitosos, eles são importantes para a hidratação dos felinos, ajudando a prevenir a formação de cálculos urinários”, enfatiza a especialista. 

Com os cães é diferente: é preciso observar o porte e idade indicada para a troca por rações seniores, conforme indica Paula. “Cachorros de porte mini e pequeno devem adotar um alimento sênior a partir dos nove anos, já os de porte médio precisam fazê-lo a partir dos sete, enquanto os de porte grande e gigante precisam fazer mais cedo ainda, a partir dos cinco anos”, explica.

 


compartilhe