capa

Tem pet em casa? Veja dicas para escolha do piso

Brasil tem aproximadamente 140 milhões de bichinhos de estimação e suas necessidades influenciam na escolha dos acabamentos da casa

publicidade

Segundo dados do IBGE, as casas brasileiras contam com cerca de 140 milhões de bichinhos de estimação. Não há dúvidas de que os animais alegram os ambientes e muitos deles são tidos como membros da família. Porém, o lar precisa estar pronto para receber o pet. E isso inclui a escolha do piso - que influencia na questão da segurança e conforto do animal e na praticidade dos donos. Por isso, antes da chegada do novo integrante da casa, confere as nossas dicas: 

Segundo Christie Schulka, marketing manager da Roca Brasil Cerâmica, o piso pode ser o diferencial para que animais de estimação tenham uma vida tranquila. “Ele influencia diretamente na locomoção do pet, podendo prevenir diversas doenças”, aponta. Isso porque pisos escorregadios comprometem o movimento do animal, sendo responsáveis por complicações como a displasia, por exemplo. “Uma boa dica são os porcelanatos antiderrapantes, que asseguram uma locomoção segura e aderente para todos”, explica.

Christie ainda aponta que os porcelanatos, por serem pouco porosos, não acumulam sujeiras. "Por conta da baixa absorção da urina ou outro líquido, não há proliferação de bactérias", pontua a profissional. Além disso, o material permite fácil lavagem, apenas com água e detergente neutro.

Outro ponto que merece atenção na hora de escolher o piso é a durabilidade e a resistência - afinal, alguns peludos são de maior porte e gostam de um corre-corre, o que pode ocasionar possíveis acidentes. “Em casas com animais que soltam bastante pelo, uma dica é optar por modelos cimentícios, que disfarçam bem as eventuais sujeiras”, aponta.

 


compartilhe