capa

Acne e olheiras na quarentena? Saiba como evitar

Alguns problemas de beleza estão se agravando nos últimos meses.


publicidade

Sua rotina de skincare está em dia? O maior tempo em casa tem sido uma oportunidade de intensificar os cuidados com a pele. Mas também acabou agravando ainda mais alguns problemas. É o caso da acne e das olheiras. Por isso, pedimos a ajuda da dermatologista Cristina Bergamaschi para dar dicas de cuidados e como lidar com estas questões, preservando a saúde da pele.

Acne

Oleosidade excessiva, alterações hormonais, colonização bacteriana, tendência a inflamação, acúmulo de células mortas (queratina), tipos de medicações. Estes são algumas das causas mais comuns da acne. Neste período de quarentena, ela tem sido ainda mais comum. “O uso de máscaras causa oclusão e atrito com piora da umidade e oleosidade local. Além disso, o estresse também é um dos grandes causadores de acne, além das alterações alimentares comuns nesta época”, explica Cristina.

Existem algumas medidas práticas que podemos adotar no dia a dia para evitar o problema. Confere as dicas da dermatologista:

- Fazer higiene adequada, incluindo não dormir de maquiagem;

- Cuidar da alimentação: evitar doces, gorduras e alimentos com farinha branca que contém alto índice glicêmico. Optar por uma alimentação rica em antioxidantes;

- Buscar alternativas que visem o alívio do estresse e ansiedade;

- Usar produtos adequados ao seu tipo de pele, uma vez que existem produtos que possam pioram uma condição já existente e até mesmo capazes que causar a própria acne;

- Optar por máscaras que sejam feitas com tecidos de fibras naturais.

Olheiras

A má qualidade do sono é uma das principais causas das olheiras - algo comum no período de quarentena. Porém, existem outras razões para o problema. “As causas podem ser inclusive genéticas. Aí se incluem principalmente as olheiras profundas, em pessoas que têm uma maior cavidade do globo ocular e esse afundamento gera sombra no local. “Exaustão, estresse, problemas respiratórios, alergias, com o passar dos anos as bolsas de gordura e flacidez da pele abaixo dos olhos também podem ser responsáveis também pelo surgimento ou agravamento de olheiras”, explica Cristina.

De acordo com a dermatologista, melhorar a qualidade do sono e fazer massagens para realizar drenagem linfática do local são duas boas alternativas para evitar o problema. Os pacientes que sofrem com alergias ou problemas respiratórios também precisam estar atentos ao controle adequado da condição.

Para aqueles que já sofrem com as olheiras, o ideal é que procurem um profissional dermatologista para que possa ser feito com acurácia o diagnóstico da causa. “Nas olheiras por aumento da cavidade do globo ocular pode ser que seja necessário o preenchimento com ácido hialurônico, por exemplo. Já nas que são vasculares, podemos empregar o uso da luz intensa pulsada e nas que são por acúmulo de pigmento, podem ser usados cremes clareadores”, esclarece. “Para disfarçar o problema, podem ser usados corretivos de acordo com a tonalidade da olheira”, indica Cristina.


compartilhe