capa

Jovens não se sentem seguros em voltar aos escritórios, diz pesquisa do LinkedIn

Maior medo é ter contato com outras pessoas que não estão adotando medidas de prevenção contra a Covid-19


publicidade

A adoção do trabalho em home office pode ser considerada uma das maiores tendências adotadas durante a pandemia de coronavírus. E uma pesquisa realizada pelo LinkedIn mostra que este cenário está tendo aprovação dos trabalhadores, principalmente dos mais jovens.

Segundo dados trazidos pela plataforma, apenas 12% dos “millennials” (nascidos entre 1981 e 1996) estão dispostos a retornar ao ambiente de trabalho em meio à pandemia. Já para os profissionais da geração X (nascidos entre 1965 e 1980), o percentual chega a 26%, enquanto entre os Baby Boomers (entre 1946 e 1964), 28%.

Entretanto, a pesquisa também aponta que um terço dos millennials se sentem obrigados a comparecer ao escritório ou admitem voltar “por alguns dias” apesar da crise sanitária. A porcentagem é menor entre os mais velhos: corresponde a cerca de um quinto tanto entre a geração X quanto entre os Baby Boomers. 

Entre as três gerações pesquisadas, as principais preocupações sobre o retorno ao escritório são:

  • Contato com pessoas que não estão levando a sério as medidas de prevenção (57%);
  • Perigo da proximidade física com colegas e clientes (41%);
  • Risco de contágio em espaços compartilhados de alimentação ou descanso (31%).

Está fazendo home office? Então confere também nossa matéria com dicas de looks para trabalhar em casa.


 


compartilhe