capa

Ex-primeira dama dos Estados Unidos provocou comentários nas redes sociais

Michelle Obama anuncia podcast no Spotify

Ex-primeira-dama americana irá receber convidados em seu podcast a partir de 29 de julho

publicidade

A ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, anunciou nesta quinta-feira (16) nas redes sociais que terá seu próprio podcast a partir de 29 de julho, exclusivamente no Spotify. No podcast, produzido pela Higher Ground, fundada pelo ex-presidente Barack Obama e sua popular esposa, Michelle Obama conversará com familiares, como sua mãe e seu irmão, colegas, amigos e entrevistará várias personalidades.

"Minha esperança é que esta série possa ser um lugar para explorar juntos questões significativas e analisar as diversas perguntas que todos estamos tentando responder em nossas vidas", disse Michelle Obama em um vídeo divulgado nas redes sociais.

"Talvez, acima de tudo, espero que este podcast ajude os ouvintes a ter novas conversas - e conversas difíceis- com as pessoas que mais se importam. É assim que podemos ter mais compreensão e empatia um pelo outro", acrescentou.

O Spotify tem mais de 300 milhões de usuários grátis e premium. Desde o início de 2019, gastou mais de US$ 600 milhões para se posicionar no mercado dos podcasts.

Possui agora um suporte de transmissão, o primero do mundo à frente do Apple Podcast, além da rede de publicidade e da capacidade de produzir conteúdo exclusivo.   

Michelle Obama alcançou um tremendo sucesso com seu livro "Minha história" publicado em novembro de 2018, o qual vendeu mais de 11,5 milhões de exemplares no mundo.

Sua publicação foi acompanhada por uma série de conferências que reuniram dezenas de milhares de pessoas em vários países, além de um documentário transmitido na Netflix em maio.

Os patrocinadores do "The Michelle Obama podcast" serão a empresa de software Salesforce e o gigante de produtos de higiene e limpeza Procter & Gamble, um sinal do atrativo publicitário da ex-primeira-dama e também do aumento da publicidade nos podcasts do Spotify.

Até agora, as grandes marcas investiram pouco nos podcasts, terreno de empresas menores, com orçamentos mais modestos.

AFP


compartilhe