capa

'As dificuldades nos fortalecem muito'

Maristela Guidotti persistiu na marca própria e hoje comemora crescimento constante no negócios

publicidade

Com a proposta de oferecer bolsas que combinassem qualidade e preço justo, a publicitária Maristela Guidotti iniciou sua jornada no universo do empreendedorismo em 2011. Após algumas dificuldades nos primeiros anos de negócio, hoje, sua marca de bolsas e mochilas de couro, a Donna Guerriera, comemora um crescimento de 29% no primeiro semestre de 2019 com relação ao mesmo período no ano passado.

No mês em que se comemora o Dia do Empreendedorismo Feminino, em 19 de novembro, o Bella Mais segue com a série especial sobre mulheres que se arriscaram e fizeram o negócio dar certo.

“Comercializei as primeiras peças quando ainda estava na faculdade. Participei de diversos eventos, feiras e bazares na capital gaúcha para apresentar a Donna Guerriera aos consumidores”, conta a empresária, que  atualmente vende os produtos pelo e-commerce ou no showroom da marca em Porto Alegre.

A trajetória, contudo, nem sempre foi fácil. "As dificuldades são diárias até hoje. A gente precisa enfrentar diariamente, mas no começo uma das maiores dificuldades foi de encontrar parceiros e fornecedores. E quando comecei a empreender era um momento de mercado muito fechado", lembra, destacando que hoje as marcas contam, por exemplo, com as redes sociais como forma de divulgação.

Após os dois primeiros anos, em decorrência de uma alta demanda do mercado, a marca de Maristela passou a trabalhar exclusivamente com couro e no formato private label, quando o fabricante produz com a marca própria do cliente lojista. Em 2016, após quase falir com a alta inadimplência de lojistas, Maristela resgatou seu projeto inicial de comercializar bolsas e mochilas em e-commerce próprio, com atendimento restrito ao consumidor final. A decisão não poderia ter sido mais acertada, de lá para cá, o negócio está em constante ascensão.

"Isso tudo acabou me ajudando porque quando chegou 2016 eu disse pra mim mesma que não queria mais passar por isso. Que ou investia e apostava na minha marca própria ou ia fechar meu negócio e procurar um emprego. Então as dificuldades nos fortalecem muito. Além disso, sou uma pessoa criteriosa em relação à qualidade e atendimento", diz.

Retomada

Atualmente, o e-commerce é a principal plataforma de vendas da Donna Guerriera, que atende o país todo e mantém um valor competitivo por trabalhar com foco no consumidor. “Após se reinventar em diversos momentos, hoje a marca está consolidada e o formato de negócio nos permite realizar uma projeção ousada de crescimento de 20% para o próximo ano”, revela.

Para as mulheres que, como ela, querem empreender, Maristela elenca três ensinamentos: persistência, resiliência e coragem. "Tem que persistir muito, ser muito resiliente para superar os momentos de dificuldade e tem que ter muita coragem de olhar para o negócio quando ele não está funcionando e entender que é preciso mudar, que precisa fazer alguma coisa diferente", sugere.

"É preciso muito planejamento antes de começar um negócio. Sou aquela pessoa que gosta de encorajar quem está começando, mas também acho que há uma romantização em relação ao empreendedorismo, que não é fácil realmente. Você não vai ser dona dos seus horários. Eu fui empreender com um sonho, essa visão romântica 'quero ser dona do meu negócio, dona da minha vida, dos meus horários, ser independente' e na verdade nao eh assim", finaliza.


compartilhe