capa

6 dicas para ajustar as finanças durante a pandemia

Com a redução da renda para boa parte das famílias, deve-se adotar algumas medidas preventivas de redução de gastos

publicidade

A pandemia de COVID-19 e o isolamento social vem trazendo impactos consideráveis na renda dos brasileiros. Ainda que não se saiba quais serão as reais conseqüências dessa situação, já se tem alguns indicativos. Segundo uma pesquisa online realizada pelo Google entre 30 de março e 01 de abril, e divulgada recentemente, quase metade da população perdeu dinheiro enquanto ficou em casa. E mais: 18% dos entrevistados afirmaram não ter tido nenhuma renda no período da quarentena. Outros 25% tiveram pequena queda na renda enquanto 30% afirmaram não ter tido variação.

Independente do que pode acontecer no futuro, é possível tomar algumas atitudes que podem aliviar a situação financeira desse período. E muitas delas podem ser - e devem - ser replicadas fora do período de pandemia. Confira as dicas da contadora Gisele Machioski para enfrentar esse período:

Negocie suas dívidas

Não é momento de quitar dívidas e sim renegociar ou postergar para não correr o risco de ficar sem reservas para os próximos meses. Além disso, se possível, não faça novas dívidas.

Analise a sua situação financeira

É hora de ter domínio sobre os números: quanto vai ganhar, quanto vai gastar, quanto tem guardado (reserva). A partir dessas informações, é preciso decidir quais ações devem ser tomadas.

Corte ou diminua despesas não essenciais do orçamento

Enxugue o orçamento e viva alguns degraus abaixo. Reduza gastos essenciais e corte os gastos não essenciais. Será necessário fazer alguns sacrifícios, mas saiba que será temporário e você viverá bem melhor. “As despesas fixas são: aluguel, água, luz e plano de saúde. As despesas variáveis são: mercado, farmácia e combustível. E as despesas não essenciais são: gastos com lazer, restaurantes, salão de beleza e roupas”, explica Gisele.

Evite comprar parcelado ou atrasar pagamentos

Pague as contas à vista para evitar juros, se não for possível negociar prazos de pagamentos, antecipe recebimentos do cartão de crédito ou faça empréstimos de curto prazo, porém, fique atento se as parcelas caberão no orçamento.

Aproveite os conteúdos e cursos gratuitos que estão sendo oferecidos

Usar o tempo para evoluir, ajudar as outras pessoas, cuidar do corpo e mente. Acompanhe pessoas que agregam valor e conhecimento.

Tenha uma renda extra

“Se os ganhos não são suficientes para arcar com as despesas, tente uma renda extra como vender o que não usa mais, dar aula particular no assunto que domina, revender produtos, serviços de freelance ou vendas on-line”, ensina ela.

 


compartilhe