capa

Aposte no LinkedIn para encontrar trabalho

Especialista dá dicas sobre como usar a rede social para conquistar uma vaga ou gerar negócios


publicidade

Apesar de uma discreta melhora nos níveis de emprego no segundo trimestre desse ano, cerca de 12,8 milhões de brasileiros seguem em busca de uma recolocação. Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), aproximadamente 3,3 milhões de pessoas estão procurando trabalho há mais de dois anos. E, ainda conforme o Instituto, as mulheres sofrem mais com essa situação do que os homens.

Um das ferramentas para se conseguir a sonhada requalificação é o LinkedIn. Rede social focada em negócios, ela ainda é pouco explorada no Brasil e é alternativa importante, desde que bem usada. Um estudo recente da própria empresa, o Informe de Percepção de Gênero, apontou que as mulheres tendem a se candidatar menos para as vagas disponibilizadas. A análise mostrou que 16% das mulheres são mais propensas do que os homens a não se candidatar a uma determinada posição. O motivo? Para concorrer, elas sentem que devem corresponder a 100% do requisitos pedidos. Já os homens entendem que podem se candidatar ao atingir cerca de 60% dos requisitos. A conta é fácil: se mais homens se candidatam, mais homens são contratados.

O consultor e especialista em LinkedIn, Stefan Ligocki, não chega a se surpreender com o dado. “Parece ser resultado de uma questão cultural. Como as mulheres não tinham as mesmas oportunidades que os homens no mercado até pouco tempo atrás, creio que muitas mulheres ainda sequer se candidatem para certas posições por entenderem que não terão qualquer chance de conquistar uma vaga supostamente masculina”. Ele lembra, porém, que esse pensamento não é compartilhado pela maioria dos recrutadores, especialmente aqueles que buscam profissionais para cargos de gestão. “As mulheres não podem mais ter receio de ocupar essa ou aquela posição tradicionalmente masculina. Com raríssimas exceções, qualquer trabalho hoje pode ser realizado por qualquer tipo de profissional, seja ele homem ou mulher, júnior ou sênior”, acrescenta Ligocki.

Em sua experiência diária, ele percebe que as empresas estão cada vez mais investindo em políticas de inclusão, gerando um aumento da janela de oportunidade para as profissionais. A primeira missão para ter bons resultados na rede é, por mais óbvio que seja, preencher todo o perfil com suas informações, cursos, atualizações e competências. Mas esse é apenas o início, afinal, estamos falando de uma rede social. “Para se destacar é fundamental compartilhar conhecimento sobre sua área de atuação na forma de posts, artigos e até vídeos. O profissional que faz isso performa melhor na rede e gera mais oportunidades de carreira e negócios”, explica.

Empreendedoras também podem se beneficiar

Além de ajudar quem está em busca de uma vaga, o LinkedIn pode ser uma ferramenta interessante para quem está empreendendo. Ele é o espaço ideal para você “se vender” como profissional ou para divulgar uma nova marca, produto ou serviço, sem qualquer tipo de receio. “Posso falar da minha própria experiência usando a rede como canal para gerar novos negócios: como empreendedor na área de cursos e palestras de marketing e vendas, divulgo meu trabalho diariamente no LinkedIn e com frequência conquisto novos clientes na própria rede”, revela o especialista.

Se interessou? Então anote algumas dicas para começar hoje mesmo no LinkedIn e ter bons resultados:

1 – Preencha o seu perfil de forma adequada e completa, acrescentando uma boa foto sua e destacando suas competências e experiências profissionais nos respectivos campos do perfil;

2 – Na área “Introdução” do perfil, não esqueça de usar bem o campo “Resumo”, um local nobre no qual você tem 2 mil caracteres para “se vender” bem como profissional;

3 – Não entre mudo e saia calado da rede: entregue conteúdo relevante à sua rede, ou seja, compartilhe conhecimento na forma de posts, artigos e vídeos. Isso fará você “aparecer” no LinkedIn;

4 – LinkedIn tem tudo a ver com networking: curta, comente e/ou compartilhe os posts das suas conexões na rede. Conheça novos profissionais na rede e relacione-se com eles;

5 – “Desvirtualize”: conheceu alguém interessante no LinkedIn, como um potencial cliente ou parceiro de negócio? Convide-o para um café aqui no mundo real! Isso é “desvirtualizar”, é gerar novas oportunidades de carreira e negócios.


compartilhe