capa

Dicas para melhorar a qualidade de vida da pessoa idosa

No Dia Internacional do Idoso, especialista orienta práticas simples, mas que fazem a diferença na rotina

publicidade

Hoje, dia 1.º de outubro, é comemorado o Dia Internacional do Idoso. Mas você sabe de onde veio a data? Ela foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) a fim de levantar questões como o envelhecimento e a necessidade de cuidar e proteger das pessoas mais velhas. Tem um idoso que convive com você? E sabe a melhor forma de cuidá-lo, ou como oferecer uma melhor qualidade de vida a ele?

O Bella Mais conversou com o fisioterapeuta especializado em geriatria Rodrigo Freitas e trouxe dicas de pequenas atitudes que podem fazer a diferença na vida do idoso.

Até porque, conforme pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população brasileira está envelhecendo. Até a década de 1980, tínhamos muito mais jovens do que idosos. Entre 2012 e 2018, contudo, a população com 65 anos de idade ou mais cresceu 26%, ao passo que a de até 13 anos mostrou recuou de 6%. Ou seja: cada vez mais seremos um país de velhos.

Freitas destaca que devido ao aumento da expectativa de vida dos idosos, consequentemente, é notável uma demanda no que se refere à atenção a esse público. "Vejo uma maior disponibilidade de familiares e cuidadores, devido às modificações naturais que ocorrem na terceira idade", diz. 

"Por essa razão, acredito que as muitas faltas de paciência se devem à maioria das pessoas não estar preparada para o envelhecimento. Situação que está ocorrendo cada vez mais rápido em nosso país", lembra.

E como então agir para melhor a qualidade do longevo que se tem em casa? O fisioterpeuta destaca que um idoso com uma rotina ativa tem sim uma qualidade de vida superior àqueles sedentários. 

"Vários estudos vêm nos mostrando que idosos sedentários, comparados a ativos, têm muito mais co-morbidades, a exemplo da restrição funcional. Sendo assim, uma simples caminhada, supervisionada e orientada, tem seus grandes benefícios de forma geral e global a esse idoso", orienta.

Delegue pequenas responsabilidades

E como melhorar no dia a dia do idoso e sua qualidade de vida? O profissional sugere delegar pequenas responsabilidades, a fim de manter o longevo ativo cognitivamente, assim como participando das atividades do núcleo familiar. "Isso vai contribuir para a melhora da autoestima deles, para se sentirem úteis. Porque o idoso acaba sendo "podado", limitado em função do avanço da idade. É um estratégia para torná-lo sempre ativo, sentindo-se valorizado", diz.

Freitas também sugere atividades simples que podem ser somadas à rotina. "O idoso, mesmo deitado na cama, pode realizar movimentos ativos de pernas e braços. Sentado na cadeira, pode trabalhar agachamento, ou seja, levantar e sentar. Também, ainda sentado, pode realizar movimento de tronco para ambos os lados", sugere. 

O fisioterapeuta salienta, contudo, a importância de realizar uma avaliação com um profissional da saúde que tenha conhecimentos específicos na área da gerontologia, antes de iniciar qualquer atividade, por mais simples que venha a ser.


compartilhe