capa

'Hand lettering' é opção para deixar o estudo mais divertido

Técnica corresponde à arte simples de desenhar letras à mão livre, brincando com formas


publicidade

O fim do ano é sempre época de começar a planejar os próximos doze meses. Para os apaixonados por papelaria, é hora de comprar agendas e planners. Febre entre a garotada e também os adultos, o hand lettering - técnica de simples de desenhar letras à mão e brincar com formas, resultando em arte - é uma opção para quem quer se organizar de maneira fácil e divertida.

“Eu acredito que o hand lettering serve como uma ferramenta visual. No design, falamos sobre hierarquia da informação, então num esquema como esse, você identifica melhor o que é título, subtítulo e texto”, ressalta a especialista na área e designer do Estúdio Letra Livre, Shai Duarte.

Para quem quer se aventurar no hand lettering, mas não sabe como, a dica mais importante é: não tenha medo de errar! O importante é se arriscar e deixar a imaginação rolar solta. “A dica principal é que se selecione o que é mais importante. Depois, é só lembrar que toda técnica se aprende com a prática. Então todo mundo pode aprender”, diz Shai.

                                                         Reprodução Instagram @camilaocabral

Além do descanso, a época de férias também é período para se preparar. E a técnica do hand lettering tem sido  usada entre os estudantes. “Atualmente os alunos têm uma característica bastante acentuada: são mais visuais do que gráficos e auditivos. Por isso, esses recursos auxiliam os estudantes a focarem mais a sua atenção às explicações dos professores”, ressalta a coordenadora pedagógica do Colégio Anchieta, em Porto Alegre, Dóris Maria Broch Trentini.

Aliado a esse tipo de resumo visual, cresceu também o mercado. A TRIS, marca nacional de materiais escolares, faz parte das que já disponibilizam novas opções para esse público. Além dos marcadores de texto com ponta chanfrada, que já eram utilizados pelos praticantes de hand lettering por oferecer diferentes espessuras de traços, a marca lançou também uma caneta de ponta dupla.

"De um lado, ela possui a ponta pincel, bastante utilizada para esse tipo de trabalho; do outro, a ponta superfina, que pode ser utilizada para outros detalhes”, explica Vanessa Moreno, especialista em marketing da TRIS.

Para ganhar ainda mais adeptos, o Escola Criativa, projeto da marca realizado com educadores, tem oficinas para estimular a prática. Para Dóris Maria, o importante é que cada jovem encontre a sua melhor forma de estudar.

“Queremos que eles explorem os recursos audiovisuais que mais combinem com seu estilo de compreender, estabelecendo relações mais efetivas e duradouras entre os fatos, fenômenos e conceitos estudados. Como escola, podemos orientar os estudos, mas cada um deve ter a liberdade de escolha para realizar e organizar sua aprendizagem da forma mais produtiva possível”, destaca Dóris Maria.


compartilhe