capa

Marcos Mion critica fogos de artifício no ano-novo: 'não solte'

Apresentador, que tem um filho com transtorno do espectro autista, lembrou que o barulho dos fogos pode gerar crises nos autistas e pânico nos animais

publicidade

Marcos Mion usou seu Twitter para fazer um apelo contra o uso de fogos de artifício barulhentos nas festas de revéillon neste ano-novo.
Pai de Romeu, que possui o transtorno do espectro autista, o apresentador justificou: "Tem que pensar em todos os autistas que entram em crise com o barulho. Em todos os animais que entram numa espiral de pânico. Não solte."
"Eu sei que é tradição, mas o mundo mudou e você que pretende soltar fogos de artifício hoje à noite tem que pensar no bem maior", continuou.
Recentemente, uma campanha no Peru trouxe um vídeo em que humanos passam por um experimento que simula o sofrimento causado pelos fogos artifícios em animais.
Em dezembro do ano passado, a prefeitura do Rio de Janeiro proibiu o uso de fogos de artifício com som acima de 85 decibéis A medida foi tomada levando em consideração que o barulho afetaria a saúde de humanos e animais.
Também em 2018, na cidade de São Paulo, o réveillon da Avenida Paulista teve fogos sem barulho pela primeira vez na história. Neste ano, o fato se repetirá. Rojões com estampido foram vetados em respeito à lei da Câmara Municipal, que foi alvo de contestação na Justiça paulista.
Agência Estado
 


compartilhe