capa

Yoga para crianças: atividade distrai e reduz a ansiedade

Conheça vantagens da prática, que pode ser feita por pais e filhos

publicidade

Em época de crianças em casa, com atividades físicas e escolares reduzidas, que tal experimentar novas práticas? A yoga pode ser uma boa alternativa para entreteter e reduzir a ansiedade dos pequenos - e dos pais também. A prática é bastante democrática, exige apenas um pouco de espaço na sala e pode ser um momento de relaxamento familiar.

A prática milenar, que é adotada por muitos adultos, pode ser perfeitamente adaptada para as crianças, desde que envolvendo-a com música, histórias e brincadeiras para que se torne ainda mais lúdica. “Escolas de diversas partes do mundo estão aderindo a prática para os alunos no período de aula pois a yoga as deixa mais presentes no agora, melhora a sua concentração e desenvolvimento escolar”, explica Débora Cristina Molon, professora de yoga e autora do livro “O Pequeno Yogue”, recém lançado.

Segundo a especialista, a prática desenvolve o espírito de grupo, a empatia, aumenta a conexão com o corpo e faz com que as crianças reconheçam seus limites corporais e trabalhem para expandi-los. E, principalmente, ajuda no controle da ansiedade dos pequenos.  Débora explica que, mesmo que os pais não pratiquem regularmente a yoga, esse pode ser um momento interessante para incluir a prática na família. Além de livros como o que ela está lançado, vários canais no YouTube podem orientar os exercícios.

“O local escolhido deve ser arejado, claro e com espaço suficiente para se deitar, abrir braços e pernas, alongar bastante. As posturas e brincadeiras podem acontecer em cima de um tapete ou pode ser ao ar livre em um gramado ou areia, onde pode ser esticada uma canga ou uma toalha. A yoga deve ser praticada com roupas confortáveis e de pés descalços pois precisamos sentir o chão”, ensina Débora Cristina. O ideal é estabelecer um tempo (por exemplo, 20 minutos) e que a yoga se torne um hábito, uma ou duas vezes por semana.

A yoga não tem contra indicações para os pequenos desde que os limites físicos sejam respeitados. “Não existe certo ou errado nas posturas, o importante é ir desenvolvendo e evoluindo com o andar da prática”, acrescenta a especialista. Para quem quiser fazer em casa, Débora Cristina indica algumas posturas (assanas) que costam no livro- as ilustrações são de Roberto Lanznaster:

Postura do Arco

Esse assana atua de maneira notável sobre toda a coluna, reduzindo as dores costais derivadas do sedentarismo e produzindo intensa irrigação sanguínea e tonificando o sistema nervoso vagossimpático. Os aparelhos digestivo, urinário, genital, respiratório e circulatório são amplamente tonificados, combatendo assim suas enfermidades. Estimula a atividade endócrina. Cura prisão de ventre. Pela massagem no pâncreas, regula a secreção de insulina. Exerce poderoso efeito contra depressão, desanimo e fraqueza mental. Estimula força de vontade e determinação. Poderosa ação na eliminação do sentimento de raiva e emoções negativas, gerando disposição mental.
Desperta o autoesforço. 

Postura do Gato

Tem poderoso efeito sobre a coluna, em especial, na região lombar eliminando tensões costais e aumentando o tônus muscular. Aumenta a abertura torácica e massageia os rins e suprarrenais. Tonifica tireoide e paratireoide. Massageia abdômen e órgãos abdominais. Benéfico para liberação de tensão generalizada no corpo, prevenindo o estresse e a fadiga física. Proporciona uma sedação na esfera mental, acalmando as ondas cerebrais, favorecendo a concentração e a tranquilidade da mente. Desperta a não-violência.


compartilhe