capa

Profissão, filhos, tarefas domésticas: a rotina trazida pela quarentena

Conheça um pouco do dia a dia de Ana Paula; mãe de 3, esposa e empresária; durante a pandemia

publicidade

Trabalho, cuidados com a casa, filhos, lazer. Tudo isso faz parte do cotidiano de muitas mulheres. Entretanto, a pandemia de Covid-19 nos apresentou uma nova realidade: o isolamento social. Com ele, muitas mudanças foram necessárias e as antigas rotinas tiveram de ser adaptadas à nova maneira de viver, a quarentena. O Bella Mais conversou com a empresária Ana Paula Ferraz, que está em casa com o marido e os três filhos - João Pedro de 13 e os gêmeos Bernardo e Guilherme, de 6 anos - para saber como está sendo viver esta nova realidade e todos os desafios enfrentados.

Antes da quarentena, Ana Paula tinha um rotina que considerava organizada e planejada. Nas manhãs, ela contava com a ajuda de uma babá com os filhos gêmeos enquanto o mais velho estava na escola. Já na parte da tarde era a vez dos pequenos irem para a escola, enquanto João Pedro fazia atividades extra-classe. Neste período, a empresária se dedicava exclusivamente ao trabalho - que já era em formato home office antes. Apenas à noite a família inteira se reunia em casa. 

A primeira grande mudança trazida pela nova rotina foi o fato de ter as crianças em casa em tempo integral. “Por questões do isolamento, tive que dispensar a babá e a diarista, então acabei ficando sobrecarregada por ter que dividir minha atenção entre os três, principalmente nos horários escolares e as tarefas domésticas”, conta Ana Paula. Entretanto, as tarefas da casa agora viraram responsabilidade de todos. “Montamos uma planilha para organizar as atividades de forma que todos contribuam, inclusive as novas atribuições relacionadas à higiene que temos de fazer por conta da pandemia”, relata. 

Apesar das dificuldades, principalmente no início, Ana Paula considera que as mudanças acabaram sendo positivas. “Nos encontramos como família, pois agora formamos uma equipe para ajudar no bom andamento da casa. Muitas das atividades que fazemos juntos agora não tínhamos oportunidade de fazer anteriormente, sem contar que todos tiveram que se envolver nas tarefas da casa, diferente do que era antes”, conta a empresária.

Os desafios da nova rotina em casa

Durante a quarentena, Ana Paula tem se dividido entre as atividades recreativas e escolares dos filhos e seu trabalho - que acontece nos intervalos entre as duas - além das tarefas domésticas. Para ela, o período está sendo uma lição sobre tolerância e paciência. “Um dos maiores desafios é entender que não há um ‘culpado’ para essa situação, por isso temos que absorver da melhor forma”, relata. A questão escolar também está sendo um obstáculo. “Meus filhos mais novos estão em fase de alfabetização, então temos feito o possível para que essa fase não seja traumática para eles, muitas vezes buscando ajuda em vídeos e aplicativos que possam nos auxiliar a passar esse conhecimento, pois é algo que não estávamos habituados”, conta. 

E quais aprendizados uma quarentena pode trazer? Para Ana Paula, o principal deles, é saber administrar os recursos existentes. “Acredito que isso vai ser importante para a formação do caráter dos meus filhos, pois estamos aprendendo a tirar o melhor proveito do que temos, sem reclamar”, avalia a empresária. “Estamos tendo muitos ganhos como família, nos conhecemos de uma forma profunda e intensa por conta do isolamento, a amizade entre os irmãos se fortaleceu e formamos uma verdadeira equipe em todos os sentidos”, ressalta.

Ana Paula entende que as mulheres são o porto seguro e o equilíbrio dos lares e da família. A empresária deixa uma mensagem para tantas outras que estão passando por esse momento de dificuldade: “adaptem suas rotinas dentro do possível e administrem os recursos existentes, sem olhar para o que não tem. Transforme sua família em uma equipe em que todos têm sua contribuição com as atividades da casa. Gerenciem suas emoções de forma que as coisas do dia a dia se tornem mais leves. Com amor, respeito e paciência vamos superar esse isolamento e sair muito mais fortes como famílias. Um dos maiores aprendizados que estamos tendo é que podemos viver com muito menos do que estamos acostumados e que existem coisas mais importantes do que o contexto externo pode nos trazer”, finaliza. 


 


compartilhe